quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Esta combinação da música - magistralmente composta e excelentemente tocada - com a beleza (perdoavelmente colorida) e o humor, da Orquestra Johann Strauss, dirigida por André Rieu, é algo de absolutamente inebriante.
Evoco a memória dos bailes vienenses animados pelos próprios Strauss e os seus violinos. Chamo até mim a magia da Música, tal como a vejo, agora, no seu arquétipo fundamental – fonte de inesgotável beleza, bem-estar e felicidade.
Nestas apresentações de André Rieu, da sua orquestra e convidados, descontraímos, sentimo-nos rejuvenescer, rimo-nos de puro prazer, dançamos, sentados, ao som das mais maravilhosas composições, deixamos a nossa mente libertar-se das preocupações do dia-a-dia e simplesmente fluir, como flui a água do rio em pleno Verão, com a energia feliz, simultaneamente calma e contagiante, de quem desliza pelo seu leito, sem remorsos, sem medos, antes imbuído da inocente vontade de se expandir, cantar, viver!
.

Ilona Bastos

André Rieu at Schönbrunn - The Third Man


André Rieu and the Johann Strauss Orchestra performing at Schönbrunn Palace, Vienna in july 2006. The music is by Anton Karas and features Frédéric Jenniges on zither.

2 comentários:

César Gustavo disse...

Essa atuação da Johan Strauss Orchestra em Viena é mesmo "da matéria das estrelas", só para citar seu blog. Sabe o que mais parece feito da matéria das mesmas? A música clássica em todas suas vertentes, desde a barroca às óperas! Uma coisa que você poderia fazer era postar links de espaços de escrita/escuta sobre música clássica, como esse exemplo em baixo:
http://cotonete.clix.pt/ouvir/radios/tematica.aspx?id=5
Fica a sugestão!

Ilona Bastos disse...

César Gustavo,
Excelente ideia! Muito obrigada pela visita, comentário e sugestão.